top of page

A Sagrada Família: a Catedral das formas impossíveis

Chegando ao centro de Barcelona, um monumento logo se destaca e se sobressai em relação aos demais edifícios da cidade: uma imensa floresta de agulhas que perfura os céus. É a Basílica da Sagrada Família, obra-prima inacabada do arquiteto catalão Antoni Gaudí.


A basília dedicada à Sagrada Família começou a ser construída em 1882 e tem a assinatura inconfudível de Gaudí, com formas orgânicas e fluxos naturalistas do modernismo catalão.

 

Histórico de contratempos


A história da Sagrada Família começa em 1882, quando, sob o comando do arquiteto Francisco de Paula del Villar y Lozano, inicia-se a construção de uma igreja dedicada à Sagrada Família. No entanto, devido a divergências criativas, Lozano é afastado e Gaudí assume o projeto, que deixa completamente de lado a ideia neogótica original.


A partir daí, Gaudí imprime sua assinatura inconfundível ao redesenhar a monumental igreja sob uma perspectiva radicalmente nova para a época: as formas orgânicas e fluxos naturalistas do modernismo catalão.


O projeto passou por todas as vicissitudes políticas e econômicas que Catalunha e Espanha atravessaram desde então. Com a morte de Gaudí em 1926, vítima de atropelamento, a tarefa de terminar o majestoso templo se tornou um projeto multigeracional. Assim, a basílica permanece em construção, financiada por doações e ingressos de visitantes, mantendo viva a visão original de seu criador.


Destinada a ser um templo expiatório dedicado à Sagrada Família de Nazaré, a construção representa a mensagem cristã através da arquitetura e da arte.


Sagrada Família: design e simbolismo

A característica mais marcante da Sagrada Família é sua arquitetura única e extravagante. Gaudí incorporou elementos da natureza, como colunas em forma de troncos de árvores e detalhes que lembram formas orgânicas. Cada aspecto do design carrega significados simbólicos, desde as fachadas que representam o nascimento, paixão e glória de Cristo, até os detalhes intrincados das esculturas.

 

Fachadas representativas

 

Dentro da construção, existem três fachadas principais, cada uma representando uma das fases da vida de Jesus Cristo:

 

●        A Natividade é uma celebração do nascimento de Jesus Cristo. Cada detalhe é uma obra-prima esculpida que incorpora a natureza e a espiritualidade, com esculturas que capturam a alegria e a serenidade do evento. Foi a única fachada vista em vida por Gaudí.


●        A Paixão, representação dramática da crucificação e ressurreição de Jesus. As esculturas e detalhes expressam o sofrimento, a angústia e, finalmente, a redenção. É uma fachada marcada pela intensidade das formas e linhas, contrastando com a suavidade da Fachada da Natividade.


●        A Glória, ainda em andamento, representa a glória celestial, com esculturas que simbolizam a ascensão de Cristo, o Juízo Final e a culminação da história cristã. É uma obra imponente que encapsula a visão espiritual e artística de Gaudí.

 

Apesar da imponência incontestável das fachadas, são as torres se projetando para o céu que dão à basílica seu visual tão particular. Ao todo serão erguidas 18 torres, sendo que a maior delas, dedicada a Jesus Cristo, terá impressionantes 170 metros de altura quando finalizada.

 

O interior também impressiona, com seu visual surreal de pilares arborizados que se ramificam em galhos de pedra, formando abóbodas orgânicas e labirínticas. Os vitrais coloridos projetam uma luminosidade intensa, sombria e mística ao mesmo tempo.

 

Obra multigeracional

Embora seu criador tenha a projetado para terminá-la no prazo de uma década, passado mais de um século desde o início da construção, a Sagrada Família ainda aguarda os retoques finais. Mesmo assim, sua decoração surrealista impressiona quase tanto quanto sua versão final deverá impressionar.

 

Inspiração natural

Nessa verdadeira Floresta de Pedra, Gaudí buscou unir os símbolos da religião com as formas observadas na natureza. Até hoje, a Sagrada Família continua desafiando nossas noções do que é possível criar em pedra, tijolo, vidro e concreto.

 

Curiosidades e números atuais

 

- Em 2022, a Sagrada Família recebeu cerca de 3,5 milhões de visitantes.

 

- Quando completa, será a basílica mais alta do mundo.

 

- Estima-se a conclusão total das obras para 2030, ao custo de centenas de milhões de euros.


Conheça esse e outros destinos com a Domundo!


Somos uma operadora de turismo alicerçada em uma sólida rede de parcerias construída ao longo de décadas de relacionamento profissional com instituições e profissionais reconhecidos.


Nossas viagens em grupo com guia brasileiro têm acompanhamento de especialistas de alto nível, consagrados no mercado. Cuidado que garante qualidade e faz toda a diferença.


67 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Comments


Commenting has been turned off.
bottom of page