top of page

As Sete Colinas de Roma: um passeio pela história e lendas da Cidade Eterna

Vista panorâmica de uma das Sete Colinas de Roma, conhecida como Monte Palatino.

Roma é uma cidade impregnada de história, cultura e uma fascinante mitologia. Mas, algo que não se divulga tanto em roteiros tradicionais é que até sua natureza carrega significados.

 

Um dos elementos mais emblemáticos de sua geografia são as Sete Colinas de Roma.

 

Moldadas pela ação do mar, vulcões, do rio Tibre e seus afluentes, essas elevações foram o local de assentamento de vários grupos sociais que contribuíram para a formação da cidade por séculos.

 

Misturando lendas e fatos reais, cada uma tem sua própria essência e contribuição para a cidade eterna.

 

As Sete Colinas de Roma ou Sete Irmãs

 

As famosas sete colinas romanas são conhecidas em italiano como “Sette Colli” ou “Sete Irmãs”. Segundo a antiga crença, essa denominação vem do fato de que teriam nascido juntas, testemunhando toda a história da Cidade Eterna, desde sua fundação.

 

O Monte Palatino: berço mítico de Roma

 

O Monte Palatino, a maior das sete colinas, é considerado o coração geográfico e simbólico da cidade. A lenda conta que foi neste monte coberto por bosques que Rômulo e Remo, os míticos fundadores abandonados de Roma, foram amamentados por uma loba. Também no Palatino, Rômulo teria fundado seu primeiro núcleo habitacional.

 

Ao lado do monte Palatino encontra-se o Coliseu, além de outras atrações populares em Roma.

 

O Monte Capitolino: sede do poder

 

O Monte Capitolino foi a sede religiosa e política da Roma Antiga, abrigando alguns de seus templos mais importantes, como o Templo de Júpiter, Juno e Minerva. De acordo com as antigas tradições romanas, teria sido fundado pelo deus Saturno.

 

Até hoje, ostenta lendários monumentos como a Praça do Campidoglio, com sua famosa escadaria projetada por Michelangelo, e a estátua equestre de Marco Aurélio.

 

O Monte Aventino: a colina tranquila

 

O Monte Aventino era um local mais bucólico na Roma Antiga, provavelmente por ser o acesso mais difícil e isolado dentre todas as colinas. Sua localização mais distante, inclusive, era o que permitia abrigar templos de deuses estrangeiros, como o de Diana.

 

Atualmente é um bairro residencial, onde se pode apreciar uma das vistas mais bonitas do horizonte de Roma.

 

O Monte Viminal: lar de Vímena

 

A menor das sete colinas. Segundo a lenda, o Monte Viminal recebeu esse nome porque era considerado o lar da ninfa Vímena, que cuidava dos ramos de salgueiro usados em cestas. Um local pacato, que, nos séculos I e II a.C. abrigava ricas residências e hoje é onde se encontra a sede do Ministério do Interior italiano. 

 

O Monte Quirinal: de Rômulo à presidência

 

O Monte Quirinal tem seu nome derivado do deus romano Quirino, associado a Rômulo. O mais provável é que tenha sido incorporado como parte da cidade por Servio Tulio, 6º rei de Roma.

 

O Palácio do Quirinal, um antigo palácio Papal localizado nesta colina, é a atual residência oficial da presidência italiana.

 

O Monte Esquilino: neve no verão

 

A mais alta dentre as sete montanhas, e onde surgiram os primeiros jardins em estilo

helenístico de Roma. Foi também o palco do surgimento de Nossa Senhora das Neves, quando, em pleno verão do ano de 358, teria nevado, em resposta a uma promessa de um casal que suplicava por conseguir ter um filho.

 

No local que nevou, foi erguida a Basílica de Santa Maria Maior, financiada, em boa parte, pelo casal que teve seu pedido atendido.

 

O Monte Célio: igrejas e espaço de Lazer

É conhecido por suas várias igrejas e basílicas, incluindo a Basílica de São João de Latrão. Outro marco notável é a Igreja de Santo Estêvão no Monte Célio.

 

Atualmente, também é frequentado para lazer e práticas esportivas, devido à presença do Parque da Paz (Parco della Pace)

 

Uma máquina do tempo mítica e real: assim podemos descrever o que representam as Sete Colinas de Roma. Passado e presente integrados, preservando a história de uma das cidades que mais influenciou o mundo ocidental.


Conheça esse e outros destinos com a Domundo!

Somos uma operadora de turismo baseada em uma sólida rede de parcerias, construída ao longo de décadas de relacionamento profissional com instituições e profissionais reconhecidos.


Nossas viagens em grupo com guia brasileiro – são dezenas de saídas anuais para os destinos mais inspiradores – têm acompanhamento próximo e constante de especialistas de alto nível. Cuidado que garante qualidade e faz toda a diferença.


Posts recentes

Ver tudo

Comentários


Os comentários foram desativados.
bottom of page