top of page

Festa dos Mortos: herança mesoamericana através do tempo

Chegou a hora de mergulhar em uma experiência diferente de tudo que você já viveu! 

 

Declarada Patrimônio Imaterial da Humanidade pela UNESCO desde 2003, a Festa dos Mortos tem suas raízes nos antigos rituais dos povos mesoamericanos pré-hispânicos, sobretudo os astecas, em honra aos antepassados.  

 

Para essa cultura, a morte era encarada como uma etapa natural do ciclo da vida, e as homenagens aos que já se foram eram muito mais focadas em celebrar o legado deixado por eles do que em evidenciar o luto. 

 

Ao longo do tempo, as tradições nativas mesclaram-se à influência católica do Dia de Finados, resultando na Festa dos Mortos que conhecemos hoje. 


Duas mulheres mexicanas caracterizadas, segurando velas durante a festa dos mortos, evidenciando a tradição cultural e espiritual.

É uma data repleta de alegria, esperança e, acima de tudo, respeito aos falecidos. Danças, músicas, elementos decorativos, figurinos, quitutes e bebidas tornam esse momento de “reencontro” e com os entes queridos ainda mais especial! É tempo de celebrá-los com cores e sabores! 

 

Oaxaca, a capital da Festa dos Mortos 

 

Apesar da festividade acontecer em todo o México – e também em outros países –, em Oaxaca ela encontra uma morada especial. 

 

Localizada ao sul do México, Oaxaca possui uma rica herança indígena e colonial que se reflete em suas tradições. A Festa dos Mortos é o grande momento da cidade, atraindo visitantes do mundo todo nos primeiros dias de novembro todos os anos. 

 

A cada edição, Oaxaca se supera, trazendo uma festa ainda mais encantadora do que se poderia imaginar. 

 

 

Elementos da Festa dos Mortos 

 

A Festa dos Mortos é cheia de símbolos e significados. Para você começar sua imersão desde já, listamos aqui os mais importantes. 

 

A flor cempasúchil 

 

A flor de cempasúchil, com suas pétalas amarelas vivas, é um símbolo muito forte da Festa dos Mortos.  Segundo a crença, seu aroma e cor guiam os espíritos no caminho de volta ao mundo dos vivos. Além disso, ela representa o Sol e a luz individual de cada pessoa homenageada. 

 

Seu nome vem do náuatle e significa "vinte flores". Sempre presente nas ruas, altares e procissões, simboliza ainda a efemeridade da vida na Terra. 

 

O altar  

 

O elemento central das comemorações é, sem dúvidas, o altar caprichosamente decorado. 

 

Ele pode ter 2, 3 ou 7 níveis, com objetos e alimentos específicos determinados pela tradição. 

 

O altar mais tradicional possui sete níveis, indicando os passos necessários para que a alma chegue ao céu e descanse em paz. Ainda que com uma pequena variação de ordem, é possível encontrar sempre os seguintes itens: 

 

  • Imagem dos santos aos quais a família seja devota, para que recebam e intercedam pela pessoa falecida.  

  • Sal para purificação de almas do purgatório  

  • Pão dos mortos para as almas andarilhas  

  • Água para limpeza e também para matar a sede do espírito que está sendo homenageado  

  • Fotos, objetos pessoais e comidas favoritas do falecido  

  • Cruz feita de flores, frutas, sementes 

 

Incensos, velas e caveiras complementam a decoração, além de estarem presentes em diversos lugares durante a festividade. 

 

A Catrina  

 

A Catrina é uma figura bastante difundida. Mesmo quem não conhece muito bem a simbologia da Festa dos Mortos provavelmente se deparou em algum momento com a imagem da elegante dama-esqueleto com seu enorme chapéu de plumas ao longo da vida. 

 

Ela retrata a igualdade perante a morte, já que, independentemente da posição social ou riqueza material, todos terão o mesmo destino. 

 

Sabores exclusivos da Festa dos Mortos 

 

E, por fim, você não pode deixar de provar: 

 

Pan de muerto 

 

Pão redondo e ornamentado em forma de crânio com ossos em cruz representa as quatro direções do universo segundo antigas crenças nativas. 

 

Feito tradicionalmente com anis, baunilha e laranja, ele é coberto por uma generosa camada crocante de açúcar. Seu aroma e sabor adoçam a data e aquecem a alma. 

 

Calaveras Dulces 

Sobremesa em formato de caveiras, feita com açúcar, água quente e limão, oferecida como uma garantia de um lugar no paraíso. 

 

Ao escolher a Domundo como parceira, você abraçou uma oportunidade única de viver esta data ancestral de forma verdadeiramente imersiva. 

 

Nossa equipe preparou cada detalhe deste roteiro para que você possa vivenciar os rituais, sabores e visões do Dia dos Mortos de maneira verdadeira e respeitosa. 


Conheça esse e outros destinos com a Domundo!


Somos uma operadora de turismo alicerçada em uma sólida rede de parcerias construída ao longo de décadas de relacionamento profissional com instituições e profissionais reconhecidos.


Nossas viagens em grupo com guia brasileiro têm acompanhamento de especialistas de alto nível, consagrados no mercado. Cuidado que garante qualidade e faz toda a diferença.


70 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Comments


Commenting has been turned off.
bottom of page